Um poema de Óscar Hahn

  Anotações no diário de Rimbaud   (África, 1880 – 1891)   Eu cheguei até aqui navegando pelo Mar Vermelho depois de dar à morte ao indesejável   Tinha 20 anos e era uma das virgens loucas   Aden é a cratera de um vulcão extinto sem uma folha de grama sem uma gota de […]

Um poema de Óscar Hahn

  MORTE DA MINHA MÃE O Papa está morto e todos os televisores do mundo estão mostrando a notícia Agora vemos o translado do corpo através dos aposentos do Vaticano Eu sei que a senhora gostaria de ter visto tudo isso mamãe e que iria se emocionar e que assistiria a transmissão da sua cama […]